Golfe Class acelera reposição de mercadorias utilizando RFID

golfe class 2

Com a solução de RFID da iTAG, a grife ganhou rapidez na entrada de mercadoria nas lojas em períodos sazonais, o que aumentou as vendas

 

26 de abril de 2016 – Há mais de quinze anos no mercado, a grife Golfe Class oferece moda para homens, mulheres e crianças que valorizam o design de peças alinhadas com as tendências internacionais. Agora, a empresa deu mais um salto de qualidade, com a implantação de um sistema de identificação por radiofrequência (RFID), que acelerou seu processo de reposição de estoques e, como consequência, promoveu o aumento nas vendas.

De acordo com Márcio Hercules, diretor da companhia, o sistema favoreceu tanto o controle de estoques, como permitiu realizar inventários periódicos com ganho de tempo e eficiência no envio de mercadoria para as lojas. “A entrada de mercadoria nas lojas em épocas sazonais ganhou rapidez, agilizando a reposição e ajudando a vender mais”, afirmou. Por mês, a Golfe Class comercializa em média 10.000 peças em suas lojas de Ribeirão Preto (SP) e Barretos (SP), das cerca de 13.000 produzidas no mesmo período.

Com sede e administração em Ribeirão Preto, a Golfe Class se especializou em camisas com gola polo e camisetas. “Devido ao foco nestes produtos, temos linhas casuais que vestem a família inteira, com malhas exclusivas para a Golfe Class: o diferencial de padrão e qualidade”, explica Hercules, dizendo que o projeto RFID foi totalmente integrado ao sistema de gestão empresarial (ERP), fornecido pela Verup.

O processo de controle de estoque era mais complicado antes da RFID, de acordo com o executivo. “Nossos inventários eram demorados e ineficientes, porque temos em estoque uma média de 30.000 peças e precisamos estar sempre atualizados para poder produzir o produto correto na linha de produção, de modo que não falte nunca o produto que o nosso cliente espera ter em nossas lojas”, argumenta. “Produzimos uma coleção por mês e para isso o empenho de todas as equipes e a otimização do tempo de trabalho é fundamental. Com a RFID conseguimos controlar com eficiência e tempo reduzido”.

Atualmente, com RFID, os produtos são etiquetados com a tag que contém uma antena que funciona por radiofrequência e que se comunicam com os leitores, que fazem a capitação das informações que permitem o controle dos produtos. “Controlamos a entrada e a saída do estoque através de portais com as antenas Acura. Nas lojas, a entrada é acompanhada através dos portais e a saída, pelos Rpads”, explica Hercules. Os Rpads são leitores planos, colocados em cima dos balcões de caixa das lojas.

A implantação RFID realizada pela iTAG segue o padrão passivo EPC UHF, da GS1 e funciona com base em caixas com os leitores no Centro de Distribuição (CD) da fábrica e nos estoques das lojas, para a entrada de mercadoria. “No checkout das lojas, temos Rpads no balcão de caixa, para ler as peças rapidamente e receber o pagamento do cliente”, diz Hercules.

O projeto da Golfe Class utiliza leitores RFID da Acura nas caixas de identificação de produtos e aparelhos Rpads no balcão. “Temos quatro leitores em cada caixa, sete caixas e dois Rpads nas seis lojas”, diz Hercules, informando que a sétima loja será inaugurada nesta semana em São José do Rio Preto (SP). A companhia está utilizando cerca de 50 mil tags fornecidas pela iTAG, com chip EM 4124.

Hercules afirma que toda mudança e implantação exige muita persistência, pois mexe no dia a dia dos envolvidos. “A integração com o nosso ERP representou um tempo de enorme ansiedade, até que tudo funcionasse o mais perfeito e rápido possível”, ressalta Hercules, que afirma que o papel da iTAG foi fundamental durante todo o acompanhamento até o sucesso da implantação e treinamento do pessoal de tecnologia da Golfe Class.

Nos próximos passos, a Golfe Class pretende aprimorar a eficiência e poder utilizar todas as ferramentas que o sistema RFID oferece. “Atualmente, o controle de estoque e o ganho de tempo nos inventários, com reposição rápida de mercadorias, já melhoraram a eficiência de acompanhamento de produtos para um Planejamento, Programação e Controle da Produção (PPCP) melhor”, afirma Sérgio Gambim, CEO da iTAG.

Esta matéria foi escrita por Edson Perin – RFID Journal Brasil