PL Confecções utiliza RFID

Case PL Confecções

 

Quem aplicou a RFID? 

O Grupo PL Confecções foi fundado por Chebli Nabhan, situado na cidade de Cianorte-PR, já está há mais de 40 anos no mercado com destaque o mercado nacional devido ao seu amplo e moderno parque industrial, o Grupo segue em evolução na busca por excelência para maior destaque no mercado, seja com investimentos em novas tecnologias, ou em outras áreas. O Grupo PL possui ao todo 5 marcas, sendo elas 3 marcas próprias (N29, La Rossi e Tuaren) e 2 marcas licenciadas (Puramania e Puramania Kids). 

Sistema RFID em destaque

Veja uma de nossas aplicações (Clique Aqui)

 

Como funciona o Processo? 

A solução foi implantada pela iTAG Tecnologia, a leitura dos produtos é realizada através de um portal fixo de RFID, que possui leitores e antenas da Acura, atualmente está em uso 5 leitores de RFID que dentro dos portais identifica todos os volumes que serão entregues de acordo com os pedidos dos clientes. O portal também foi desenvolvido pela iTAG. 

 

Os portais estão instalados na expedição, e lá eles são identificados e separados por modelo, cor, tamanho, entre outras características e são embalados para cada cliente. Após serem embalados, os pacotes com os pedidos de cada comprador passam novamente por um portal RFID para que sejam conferidos os conteúdos a serem entregues. Qualquer correção pode ser feita nessa última checagem, seja a inclusão de um item faltante ou a retirada de um item embalado por engano. 

 

Algumas das marcas que contratam a PL Confecções para fabricar suas roupas de grife, dentro dos seus padrões de qualidade e estilo, e que têm lojas próprias já estão planejando testar o controle de estoques por RFID, comenta Rodrigo Cabral (Executivo de Tecnologia da Informação da PL Confecções). “Os representantes dessas empresas estão vendo os ganhos de agilidade e a redução de custos e de erros em nossos processos e já demonstraram interesse em aderir a tecnologia.” 

 

A distribuição de informações durante os processos de produção, recepção e remessa de produtos para os gestores da PL Confecções facilita na tomada de decisões. Na área de logística, com as roupas já embaladas para remessa aos clientes e com os dados de identificação registrados em tags RFID que ficam coladas ao lado de fora dos pacotes, o embarque nos caminhões também de um grande passo na questão de automação e reduziu os erros praticamente a zero. 

 

Analisando somente a cidade de Cianorte, eles utilizam mensalmente mais de dois milhões de tags fabricadas pela iTAG Tecnologia, que também fornece a solução RFID (Identificação por Radiofrequência) para mais 4 empresas do mesmo Município. 

“A tendência é de que o consumo de tags cresça, conforme as fábricas passem a utilizar mais e mais a RFID para controlar os seus processos de negócios”. Prevê Sérgio Gambim, CEO da iTAG Tecnologia. 

Houve alguns desafios para implantar a RFID nestes determinados processos, Rodrigo destacou o trabalho dos profissionais de moda “A forma de pensar dos estilistas [foi um desafio], pois conforme as análises da RFID, que tem algumas restrições em produtos que possuem metal, também tivemos que mudar o pensamento dos acabamentos na colagem das etiquetas”. 

Além das fábricas adequadas ao uso da RFID, outra iniciativa importante foi realizada em parceria com o Serviço Social da Indústria (SESI) da cidade. A iTAG patrocinou uma sala de aula onde os alunos podem aprender tudo sobre os sistemas RFID, passando por Hardware e Software, além das operações em si. A sala conta com todos os equipamentos necessários para realizar a leitura das tags, desde o armário de leitura, até o computador com o middleware necessário para gestão do conteúdo de caixas e malotes 

Com o crescimento da demanda no mercado de trabalho por profissionais que conhecem a tecnologia RFID, devido aos investimentos realizados pelas empresas que operam com a solução em seus processos de fabricação na cidade, os alunos do SESI já saem praticamente empregados, com o curso de logística no currículo com especificação para o funcionamento e operação da RFID. 

 

Comentários 

“Os benefícios foram muitos, dentre eles a economia de tempo do trabalho em equipe e a confiabilidade da entrada de mercadorias. O próximo passo será implantar um carrinho para a coleta dos produtos e localizar os itens dentro da expedição, agilizando ainda mais o processo de faturamento”. comenta Rodrigo. 

Ainda segundo ele, “Os ganhos maiores foram no tempo para entrada dos produtos, saída para o faturamento, diminuição de horas extras e uma equipe compacta”  

 

Veja como funciona o RFID na Prática

Nos acompanhe nas Redes Sociais

Facebook

LinkedIn

Instagram

YouTube