Tecnologia de radiofrequência já revoluciona mercado pecuarista brasileiro

rastreabilidade e identificacao 2

(Matéria do Umuarama Ilustrado)

Um projeto piloto desenvolvido pelo Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada, o CEITEC, empresa pública vinculada ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, revelou que já é possível tem o controle de todo um rebanho por meio de chips de radiofrequência (RFID). A técnica foi aplicada em parceria com fazendas no Mato Grosso do Sul e em Minas Gerais. Clique e leia mais.

Contudo, a radiofrequência no campo não se restringe apenas à pecuária. Graças à emissão de sinal de curta, média e longa distância, é possível rastrear sacas, embalagens e o que for possível codificar, basta apenas ter uma etiqueta em RFID acoplada ao objeto, um leitor e pronto. “Em questão de segundos o proprietário consegue localizar o que for necessário, e ter total controle sobre aquilo que rastreia; independente do volume de mercadorias”, complementa Gambim.